quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Salada Mediterrânea de Macarrão

E aí que depois de jantar bolinho de carne assado light na segunda e creme de abobrinha na terça, o namorado me "permitiu" (para não falar "pediu") prato gordo na quarta. Eu, que já estava com lombriga para experimentar coisas novas e já tinha uma receita semi-gorda em mente, nem fiquei feliz (#imaginaaa).

No meu livro favorito de todos os tempos tem algumas receitas que ainda não testei e como sempre é sucesso, escolhi a salada mediterrânea de macarrão. Depois de quase uma hora no supermercado tentando achar ingredientes que nunca havia comprado (e não achava de jeito nenhum), coloquei minhas mãozinhas pra trabalhar e fiquei mega contente com o resultado:


Ingredientes:
- 250 g de Penne ou Fusilli
- 1 cebola pequena
- 3 tomates
- 100 g de tomate seco em conserva
- 100 g de pimentão em conserva (usei vermelho)
- 2 colheres de sopa de alcaparras
- 2 colheres de azeitonas verdes sem caroço (ao meio)
- 100 g de queijo de cabra (Fetakäse)
- 2 1/2 colheres de sopa de vinagre (usei o Rosso)
- 1 colher de chá de mostarda (mittelscharf)
- 1 colher de sopa de salsinha picadinha
- sal, pimenta e açúcar
- 4 colheres de sopa de azeite de oliva
- 2 colheres de sopa de semente de girassol ou semente de abobóra (usei a segunda)

Cozinhe o macarrão em água com sal até ficar "al dente", escorra e dê um banho com água gelada (depois escorra mais uma vez). Pique a cebola em pedaços bem pequenos, corte os tomates em pedaços de aprox. 2 cm e adicione-os ao macarrão. Escorra o pimentão e o tomate (retirando o excesso de óleo) e pique em pedaços pequenos. Adicione-os ao macarrão, adicione também as alcaparras (se forem muito grandes corte ao meio), as azeitonas e o queijo de cabra picado em cubinhos pequenos.

Misture o vinagre com mostarda, salsinha e 1 pitada de sal, 1 pitada de açúcar e 1 pitada de pimenta. Mexa bem. Adicione o azeite de oliva e misture novamente. Jogue o molho sobre o macarrão e misture tudo.

Coloque na geladeira por aproximadamente 3 horas (de preferência em um pote com tampa, pq cheira). Na hora de servir misture novamente (pq o tempero escorre para o fundo) e jogue as sementes por cima.

Ahhh o namo achou bem diferente e também gostou & aprovou :). Só não recomendo em uma data romântica, pq ninguém merece o "bafinho" (adoro eufemismos) que fica depois.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Bolinho assado de carne

Para compensar a estupidez na cozinha dos últimos dias (é só ver a quantidade de coisas gordas que preparei e que comemos), resolvi fazer uma janta decente e saudável ontem. Uma das receitas mais práticas e saudáveis na minha opinião é a de bolinhos assados de carne moída. Pra ajudar, também é mega barato. Ontem dei as instruções e namo preparou (enquanto eu fazia o resto da janta). Ficaram mais gostosos que os meus!

Ingredientes (3-4 pessoas):
- 600 g de carne moída
- 2 ovos
- 75 g de farinha de rosca
- 1 cebola picadinha
- 2 dentes de alho pequenos (ou um grande) picaidnhos
- sal, pimenta, salsinha picadinha, paprika em pó, manjericão desidratado (em pó)

Misture a carne, os ovos, a farinha, a cebola e o alho. Mexa bem até virar uma massa homogênea. Agora é só temperar com os temperos listados à gosto (experimente um pouquinho antes de assar para ver se está bom de tempero).

Faça bolinhos (tipo quibinhos, hamburguinhos ou até mesmo sem forma, como meu namorado fez rs) e coloque no forno para assar (180°C por aproximadamente 40 minutos ou até ficarem dourados e assados por dentro):


A carne solta a gordura e os bolinhos ficam sequinhos e deliciosos! Comemos com arroz, feijão e salada mas também fica ótimo com macarrão ou com um purê cremoso. Bom apetite...

Bolo de cenoura vegan (e gordo)

A prova de que ser vegan não necessariamente é ser saudável está nessa receita. Tudo começou com uma colega de trabalho do namo que sempre leva bolos para o pessoal do departamento e semana passada levou um bolo de cenoura. Namo, que já falava dos bolos dela, dessa vez me chega em casa com uma receita impressa (lógico que sem pretensão alguma). Também procurou receitas de bolo na internet (sem dar indiretas mas já dando). Quando ele chegou sexta feira e sentiu cheiro de bolo, ficou decepcionado quando viu meu rocambole horroroso de morango. Nesse momento decidi que iria fazer a receita que ele trouxe (e que soava muito estranha, mas enfim) assim que o rocambole acabasse, e assim o fiz.

Fica mais uma dica para quem acredita em receitas online: tempo de preparo não inclui o tempo de picar alimentos e nem de assar (ou seja, não inclui nada). A receita dizia 15 minutos, eu demorei uma hora só pra ralar a merda da cenoura e mais 45 minutos para assar. No total demorou duas horas.

Ingredientes:
- 400 g de cenoura ralada beeeeem fininha (aprox. 4 cenouras grandes)
- 1 limão siciliano (Zitrone): suco + casca ralada
- 200 g de açúcar
- 200 ml de óleo de girassol
- 1 colher de chá de canela em pó
- 1 colher de sopa cheia de fermento (ou 1 pacote de Backpulver)
- 400 g de farinha de trigo integral
- 1 pacotinho de açúcar de baunilha (8 g)

Misture tudo até obter uma massa "homogênea" (a parte desafiadora). Unte uma forma com margarina e trigo e espalhe a massa. Asse a 180°C por aproximadamente 45 minutos. Pronto, a bomba calórica da semana pode ser servida (se quiser polvilhe por cima com açúcar de confeiteiro).


Conclusão: o bolo é mega doce e é tão pesado que duas fatias te sustentam por hoooooras. Ahh, e o namo não gostou muito, não ficou igual o da colega de trabalho (ela deve ter passado a receita errada, belezinha).


segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Lipton - Chá gelado com gás!

E nada mais legal do q ser tirada da cama pelo cara do correio para receber uma caixa beeeeeem pesada...
Na verdade foi semana passada (quinta feira) mas estou postando só agora. E a caixa azul estava com todo o material que preciso para fazer o novo teste da Lipton! (Mais teste de chá gelado, yessssss!)


Estou fazendo o teste pelo portal "trnd"  e tenho que admitir que é bem divertido contribuir para a pesquisa de mercado e divulgação dos produtos. Recebemos nada mais nada menos que:

- 5 garrafas de 1,25 litros do chá gelado clássico
- 3 garrafas de 1,25 litros do chá gelado de pêssego
- 20 copinhos descartáveis da Lipton
- 4 latas de 330 ml do chá gelado clássico
- 2 latas de 330 ml do chá gelado de pêssego
- 3 máscaras para vedar os olhos (para fazer joguinhos durante a degustação)
- 1 quiz com perguntas da Lipton
- material para pesquisa (questionários)


Achei o kit que eles mandaram muitooooooooooooo legal (e imenso). Gostamos mais ainda depois de provar os dois sabores e de descobrir que os chás são bem gostosos (especialmente o sabor pêssego). Temos o suficiente para nós e também para visitas... Já tirei algumas fotos para a galeria deles e assim que tiver dado as latas de brinde e interrogado algumas pessoas entro com os dados no site. Bela maneira de divulgar, Lipton!

domingo, 24 de agosto de 2014

Rocambole de Morango (a catástrofe)

Em uma das caixas surpresas recebemos recheio de morango para torta. Como eu simplesmente não consigo jogar coisas fora (e sou curiosa), comprei os ingredientes da receita da embalagem e sexta a tarde resolvi fazer o experimento.


Tudo começou bem e a receita da massa vou até compartilhar, pois ficou bem boa (o recheio dá pra variar):

Ingredientes para a Massa:
- 3 ovos
- 150 g de açúcar
- 2 pacotinhos de açúcar de baunilha (16 g)
- 75 g de farinha de trigo
- 75 g de maisena
- 1 colher de chá de fermento em pó
- papel manteiga

Bata os ovos com a batedeira por dez minutos (até ficarem espumados). Misture o açúcar com o açúcar de baunilha e vá adicionando aos ovos aos poucos (continue batendo). Penere a maisena, a farinha de trigo e o fermento sobre a massa e misture com cuidado com um "batedor de ovos" à mão, mexendo com cuidado para a massa continuar aerada.

Espalhe a massa em sobre um papel manteiga de forma homogênea:


Asse em forno pré-aquecido a 180-200°C por aproximadamente 10-12 minutos e retire o papel manteiga com cuidado:



Agora é só rechear à gosto (com doce de leite, nutella, creme de morango, etc.), enrolar e colocar na geladeira. Na hora de servir polvilhe com açúcar de confeiteiro por cima.

A massa ficou bonita, fofinha e gostosa... então pq eu chamei de catástrofe? Pq o recheio estragou tudo. Aqui vai um pequeno resumo do meu sofrimento ao lidar com o produto que veio de na caixa e que me inspirou (e me estressou até não poder mais):

 

Pra ajudar: não achamos nada gostoso! Agora me diz: quem fica feliz com uma cozinha imunda e 5 kg de doce mega engordativo e ruim na geladeira? E o pior, não tive coragem de jogar fora e comemos... não valeu nem 10% das calorias que ingerimos. E para ilustrar mais uma vez minha decepção, aqui vai o que eu esperava:


E o que meu rocambole virou:



Sem mais.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Creme de Brócolis

Uma das minhas receitas favoritas para os dias mais friozinhos é o creme de brócolis (do meu livro de receitas favorito Cook Mal). Acho que já fizemos essa receita mais de 50 vezes e ainda não enjoamos. Fácil e rápida (do jeito que eu sempre gosto), aí vai:

Ingredientes (4 pessoas):
- 1 cebola
- 500 g de brocólis
- 1 colher de sopa de óleo
- 1 litro de caldo de legumes
- 100 g de requeijão (Schmelzkäse Sahne)
- sal, pimenta e noz moscada à gosto

Pique a cebola em quadradinhos pequenos. Lave o brócolis e pique tudo em pedaços pequenos (ca. 3 cm), incluindo os talos. Esquente o óleo e frite a cebola por 3-4 minutos. Adicione o brócolis e o caldo de legumes. Quando ferver, coloque tampa e deixe cozinhando por aproximadamente 12 minutos (até o brócolis ficar macio). Adicione o requeijão e triture tudo com um mixer (até ficar um caldo homogêneo). Coloque sal e pimenta à gosto e rale noz moscada por cima na hora de servir. Fica uma delícia com pão integral / pão preto.

 

(Fica bem verdinho mas como a luz da cozinha deixa tudo mega amarelo, a segunda foto ficou bem estranha)

Update 27.08.2014: Ontem fiz o creme substituindo brócolis por abobrinha (tb 500 g). Fica uma delícia, pode confiar rs...

♥ 5 anos de namoro ♥

Essa semana não só completei cinco anos de Alemanha, como também completei cinco anos de namoro... Agora imagina o ânimo da menina na quarta feira depois de uma entrevista que foi um fiasco, uma noite mal dormida no hotel e uma viagem de cinco horas. Quando cheguei em casa só queria relaxar e meu plano de preparar uma surpresa bonitinha para quando o namorado chegasse do trabalho foi por água abaixo.

Eu queria que ele me encontrasse aqui relaxada, arrumada e uma mesa bem bonita... decorada e com algum prato especial. Fato é que eu estava tão podre que não prestei nem para passar no supermercado e comprar algo pronto. Ele, que sempre chega tarde do trabalho, voltou um pouco mais cedo... e nem banho eu tinha tomado. Fiquei mega feliz que ele, assim como eu, não tinha preparado nada e nem comprado alguma lembrancinha (eu teria me sentido mal pelo meu desleixo). E quando ele me deu o abraço mais gostoso do mundo (mesmo eu estando suja e horrorosa) lembrei pq estou com ele há cinco anos, e pq quero continuar mais 5.. 10... 20....

Falei que queria ter feito algo especial mas que não rolou, a preguiça e o cansaço (e o desânimo) foram maiores. Ele me lembrou que 5 anos, 5 anos e um dia, 5 anos e dois dias... são só dias... e sugeriu que comessemos fora, lindinho. Como eu queria ter feito comida japonesa e estava morrendo de lombrigas, fomos no japonês aqui perto. O primeiro estava fechado (férias de verão) e o segundo estava lotado. Acabou que fomos jantar em uma "hamburgueria" chique. Hamburger, batata assada com sour cream e onion rings para garantir o clima romântico depois. Ah, e cerveja para garantir alguns "arrotinhos" durante a noite... tudo com muita classe. A janta estava gostosa, o lugar é mega bonitinho (recomendo) e a cia melhor ainda. Chegamos explodindo em casa e dormi suja e passando mal... ao lado da pessoa mais companheira do mundo ♥.

Ontem, depois de tanto romantismo, resolvi fazer o q não fiz no "dia certo" (se é que isso existe). Na hora do almoço ele me convidou para fazer cia na pausa dele do trabalho. Peguei a bike e fui. Passamos no supermercado e a minha surpresa foi por água abaixo mais uma vez:. Passamos no supermercado para ele comprar a saladinha dele e eu peguei abacates. Pedi a notinha fiscal pq passaria em outro supermercado (e ele sabe que compramos salmão no supermercado perto do trabalho dele). Mesmo que eu não estivesse com a intenção de fazer comida japonesa, tinha criado ali expectativas: "Hmmmm sushi hoje!". E por ele ser tão espertinho e estragar a minha surpresa, amei ainda mais...

Comprei 600 g de salmão fresquinho e fiz um prato de sashimi bem arrumadinho:

  
Segundo meus planos tudo ia estar pronto na hora que o namo chegasse em casa, mas ele saiu mais cedo que o normal e quando chegou eu tinha acabado de fazer os sushis (que ficaram horríveis, os mais feios que já fiz) e estava começando a preparar os niguiris. Ele já entrou em casa falando do cheiro e, a parte boa, me ajudou a terminar a janta:


Bom, depois foi só arrumar a mesa bonitinha e continuar a comemoração:


Foi mais uma noite deliciosa... Me inspirou tanto que até vou fazer algo diferente e gostoso para continuar comemorando hoje, afinal, hoje fazemos ♥♥♥♥♥ anos e ♥♥ dias!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Brandnooz Vital Box 2014

E na terça, um dos poucos dias da semana que não estava em casa para receber o correio, a minha última caixa de alimentos chegou. Menos mal que ela estava levinha então quando busquei a pé no correio ontem, não sofri muito. Sofri menos ainda quando abri a caixa e percebi que a melhor coisa que fiz na minha vida foi ter cancelado a assinatura. Foram cinco caixas surpresas no total (e 50 Euros nessa brincadeira), sendo que a primeira caixa foi a melhor e a última a pior (qualidade foi caindo exponencialmente).

Eu não sei o q eu esperava em uma caixa de produtos industrializados teoricamente saudáveis, mas não me animei com os produtos. Como fiz com as outras, aqui vai uma curta apresentação dos produtos da caixa Vital Box da Brandnooz.

O primeiro produto que tirei da caixa foi uma geléia light de morango (com 30% a menos de kcal que as convencionais). Tive uma fase geléia na minha vida, mas agora já faz mais de ano que não como. Bom, vou comprar torradinhas ;) e sei que ela terá proveito (a anta colocou a geléia na cama para tirar a foto e como estava vazando um pouco, sujou o lençol... bravo Livinha!):

Preço: 1,89 Euros
(meu namorado disse que não existe plural de Euro mas continuarei escrevendo assim, sorry)
 Pra refrescar depois do esporte mandaram uma água com gosto de limão sem conservantes e com pouquíssimas calorias (águas desse tipo nunca fizeram sucesso aqui em casa, mas quem sabe né...):

Preço: 0,99 Euros (750 ml)
Quem é saudável também pode beliscar... e dessa vez temos chips de tomate (na verdade tomate desidratado)... pode ser bom mas achei o preço beeeem salgadinho:

Preço: 2,40 Euros
 Doce saudável: balinha de Cranberry, nem fede nem cheira (literalmente). Será que também ajuda contra infecção de bexiga? (tomo cápsulas de cranberry). Matar a minha lombriga diária por doces com certeza não vai:

Preço: 2,49 Euros
E já que chá gelado já faz parte do cardápio da nossa casa, aqui vai mais um (preto com raspberry??) para provarmos:

Preço: 2,45 Euros
 Frutinhas chinesas (parecem passas vermelhas) caríssimas para complementar leite com cereais (outra coisa que parei de comer mas que talvez volte):

Preço: 3,60 Euros (100 g)
 E outras frutinhas (really?):

Preço: 2,99 Euros (150 g)
 Também mandaram duas barrinhas de cereal para bebês a partir de um ano de idade... (pena que essas coisas para bebê nunca têm gosto!):

Preço: 0,55 Euros
 E uma das melhores coisas da caixa: Água de côco! Desse gostei (espero que tenha o gosto que conhecemos e estamos esperando), mas também achei carinho:

Preço: 1,89 Euros (330 ml)
Conclusão: as caixas surpresa de produtos são muito interessantes e uma brincadeira divertida... na primeira vez... na segunda... na terceira... e chega. Elas não são uma boa opção para quem gosta de cozinhas ou não é fã de produtos industrializados, não cabem em uma dieta e vários produtos são inúteis (infelizmente). Vale muito mais a pena uma vez por semana gastar 2,50 euros com produto(s) novo(s) e assim descobrir coisas que são do seu interesse. Também passei muito stress com entregas (não estava em casa e tive que pegar no correio, caixa estragou no caminho e esperei mais de 2 semanas, etc.) e por isso desanimei bastante. Essa última caixa comprovou que fiz a coisa certa em cancelar a assinatura (e me diverti o suficiente).

Quem sabe não aparece alguma interessante em alguns meses que desperte a minha curiosidade novamente huhuhu...

Saga por emprego 18.0

Pelas minhas contas dia 19 (terça) participei da minha décima oitava entrevista (e continuo sem semprego, great!). Bom, já falei no em outro post que pelo menos quero aproveitar as entrevistas pessoais em outras cidades como passeio e curtir o dia e a experiência, independente do resultado. E foi bem isso que fiz da última vez! Fui convidada para uma segunda entrevista na PQP (detalhes da experiência número um nesse post) e como eles só tinham horário no fim do dia (17:00) e não existe trem de volta depois das 18:00, tive que dormir por lá também. Resumindo: dois dias perdidos ou dois dias de lazer de graça: eu escolhi a segunda opção.

Terça saí bem cedinho com medo de atrasos (como é uma viagem muito longa, é comum dar merda) e cheguei quatro horas antes da entrevista na cidade da empresa. Fui até o hotel fazer o check-in e deixar minhas coisas para depois almoçar com calma e bater perna no centrinho. Foi realmente bom chegar mais cedo por dois motivos:

1) Fiquei 2 horas no calçadão (Altstadt) e deu pra sentir qual é a da cidade... fofíssima!! Várias casinhas antigas, muitaaaa loja (pra todos os gostos e bolsos), vários restaurantes e cafés e até teatro. A cidade de 55.000 habitantes tem mais a oferecer q muita cidade de 600.000 do Brasil, fiquei de cara! Também reparei que o norte de fato é mais pobre e mais sujo (e senti medinho ao andar mais tarde nas ruas).

2) Uma hora antes da entrevista me deu um mal estar e eu passei uma hora indo no banheiro de 5 em 5 minutos. Não sei se foi por causa do lanche que comi na estação ou nervoso... Enfim, antes no hotel que na empresa durante a entrevista né! Também tive tempo para me acalmar e me arrumar antes de sair para chegar com uma cara mais "fresquinha" (e com uns 5 kg a menos).

A entrevista em sí foi uma catástrofe. Eu tinha me preparado muito bem, mas por algum motivo estava me sentindo muito nervosa e desconfortável e já estraguei tudo logo no começo, quando tive que me apresentar. Eu estava de um lado da mesa e do outro havia um paredão de quatro observadores: o chefe da planta (que possue o cargo mais alto), o chefe do futuro chefe, o futuro chefe e a chefe de RH.... constelação "bem agrável". Meu alemão estava péssimo, eu gaguejei e acho que nunca me apresentei tão mal na minha vida... papelão! Mas tudo bem, depois de meia hora começaram a me atacar com perguntas e nessa hora eu já tinha apertado o foda-se (por causa da primeira parte desagradável) então respondi todas na maior calma do mundo. Me encheram muito o saco com relação ao tema Brasil: "O q nos garante que vc não quer só juntar mais um pouco de esperiência e voltar para o seu país?" "Seu país precisa de pessoas com uma boa qualificação como vc, vc não quer ajudá-lo?" "O q te faria voltar?". Resumindo: foi uma famosa stress-interview e eles me desafiavam e faziam perguntas inconvenientes o tempo todo, delícia. Pra ajudar, depois de mais de uma hora de tortura eles falaram que preparam um "jogo". Ganhei um Flipchart, canetinhas e uma folha com um case studie. Fiquei 15 minutos fechada em uma salinha para preparar uma solução enquanto eles discutiam sobre a minha pessoa e depois fui convidada a apresentar o caso. Brincamos de teatro: o cara do cargo mais alto fingiu ter um papel na fábrica, o chefe do chefe ganhou um outro papel e eu pretendi ser a engenheira ambiental da planta. Os outros dois ficaram assistindo e fazendo anotações. Apresentei, eles me questionaram, discutímos e quando eu estava sem saída, o futuro chefe cortou a brincadeira. Dei meu feedback e recebi feedback de cada um deles (bem interessante, dá pra aprender bastante e melhorar pra próxima vez). Conversamos mais um pouquinho e nos despedimos (e eu meio que recebi um sinal de que foi interessante mas eles não me escolheram). Agradeci e assim que saí da empresa (19:00)  liguei para a conhecida que está morando lá perto e que encontrei por acaso da última vez para aproveitar o tempo restante.

Peguei um trem pra Düsseldorf e nos encontramos na estação. Foi a melhor coisa que fiz, rimos horrores e foi mega divertido. Batemos perna no centro da cidade, caminhamos nas margens do rio Reno e nos perdemos. Também dei uma turistada e bati algumas fotos:

 

 

Düsseldorf tem um "flair" incrível, quase um clima de praia! Em plena terça feira as ruas estavam cheias e os restaurantes e barzinhos também. Fiquei encantada...

Paramos em um restaurante Libanês para jantar. A janta estava deliciosa (e foi mega barata, 10 Euros por cabeça com bebida!) e num piscar de olhos já estava tarde e na hora de voltar para o hotel. O papo estava tão bom que perdemos o ponto (andei 6 pontos a mais) e quase perdi o trem para voltar para a cidadezinha onde fica a empresa e o hotel. Fique com bastante medo no caminho de volta e fiquei no telefone por mais de uma hora com meu namorado (durante o caminho e até pegar no sono no hotel). Ele é a pessoa mais legal do mundo, definitivamente. Foi muito estranho não encontrar ele no fim do dia e mais estranho ainda dormir em uma cama de solteiro (mesmo pq sempre ocupo mais de 70% da nossa de casal hehehe).

No dia seguinte pensei em passear (o trem passa por várias cidades turísticas) mas estava super cansada e também era dia de aniversário de namoro, então não queria chegar tarde em casa. Foi uma boa decisão, tomei café 4 estrelas no hotel (hmmmmmm) e depois de 5 horas de viagem cheguei em casa. No caminho tive que trocar de trem e de quebra tive tempo para conhecer o centrinho de uma outra cidade, a Amsterdam alemã (#sqn hahaha):


E duas da tarde estava em casa, morta e triste pelo fracasso, mas feliz por ter passeado e por estar em casa à tempo para comemorar nosso aniversário de namoro :). A próxima entrevista (e viagem paga) é na suíça huhuhu!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

5 aninhos de Alemanha

É, o tempo voa... dia 15 de agosto completei 5 anos em solo alemão (vim pra cá em março de 2009 mas fiz uma pausa de 6 meses no Brasil). Acho muito estranho pensar que um intercâmbio de 6 meses se tornou uma estadia de 5 anos (com pretensão de ficar mais ainda).

Eu tenho que admitir que quando cheguei na Alemanha, me arrependi assim que peguei um trem do aeroporto para a cidade do intercâmbio (Mannheim). Era março e as árvores estavam todas secas, o céu nublado e eu só sentia frio e desespero: "Meu deus, o q eu tenho na cabeça?? O q é q eu estou fazendo aqui??".

Não entendia nenhuma conversa ao meu redor e precisei de no mínimo 30 minutos para comprar a passagem pq não rolava comunicação com ninguém (é gente, não é só no Brasil que estrangeiro tem problema pq ninguém fala inglês!). Acho que viajei o tempo todo chorando e por sorte um rosto conhecido foi me encontrar na estação. Ela me levou até meu futuro "apertamento" e me mostrou como chegar na faculdade. Foi o fim de semana mais triste da minha vida.

O chororô e a tristeza continuaram nas próximas semanas e acho que comecei a curtir só depois de um mês. Fiz amizades no curso de alemão, aprendi a me virar no laboratório, aprendi a me virar na vida em um país com outros costumes e outra língua (sempre dando gafes e quebrando a cara, mas é assim que a gente aprende e cresce, né!). Eu achava que por ter saído de casa no Brasil e já morar sozinha, seria muito mais fácil me adaptar e ser independente na Alemanha, mas eu estava enganada, foi trabalhoso e difícil. E depois desses 6 primeiros meses eu vi que tudo ficaria bem, muito bem. Em um ambiente diferente e longe de todos, eu me descobri... descobri do q eu gosto, do q eu não gosto, medos, sonhos e acima de tudo, descobri q sou muito forte para superar dificuldades sozinha. Quando vc é "anônima", vc se permite mais, vc se dá o direito de experimentar, de ser outros "eus" até se encontrar, pq ninguém te conhece, ninguém te julga (pelo menos ninguém com quem vc se importe) e ninguém tem expectativas (muitas vezes ninguém tem mesmo, nós que interpretamos as coisas de maneira errada). Enfim, não existem fatores externos fazendo pressão, é vc com vc, e se descobrir é a experiência mais incrível que alguém pode ter.

E depois de 6 meses eu queria e precisava de mais, por isso dei um jeitinho e fiquei, e depois de um ano tive que voltar para o Brasil, mas dei um jeitinho novamente e retornei... e ainda estou. Hoje a minha estadia na Alemanha não está mais relacionada com a minha descoberta pessoal ou com a conquista da minha independência, mas sim com o amor que adquiri pelo país e pela cultura alemã. Eu não tenho vontade de ir para o Japão ou para os EUA (mesmo hoje eu sabendo que eu sobreviveria rs), eu simplesmente amo a minha vida na Alemanha.

Muita gente me pergunta como é morar tão longe da família, em um país frio e com pessoas mais fechadas que no Brasil, com o preconceito e etc. Eu não foco nas desvantagens de morar no exterior, mas sim nos benefícios (e enquanto existirem mais benefícios que desvantagens, eu vou ficando). Sim, eu moro longe da minha família, mas passo um tempo de muita qualidade com eles quando tiro férias para nos curtirmos. Sim, eu já perdi pessoas queridas e não me despedi, mas conheço gente que mora no Brasil e também não se despediu (e a pessoa teria partido do mesmo jeito). Sim, a Alemanha é muito mais fria, mas temos aquecimento em casa e roupas quentinhas (e ficar abraçado o fim de semana todo na frente da TV ou na cama pq está muiiiito frio é uma delícia). Também acho lindo quando tudo fica branquinho lá fora... Sim, os alemães são muito mais fechados que os brasileiros, mas conto na mão as pessoas do Brasil que me mandam uma msg só pra perguntar como estou (acho que cabem em uma mão), enquanto todos os amigos que fiz na Alemanha se lembram do meu aniversário e vira e mexe mandam uma msg com alguma piadinha tosca só para alegrar o dia (mesmo os que moram muito longe e não vejo há anos). Sim, existe preconceito por eu ser latina, moreninha e ter um sotaque bizarro, mas também existe muita admiração e curiosidade, existem alemães abertos e existem os que aos poucos perdem o preconceito (e fico feliz quando colaboro para isso)...

Os motivos pelo meu amor por esse país são inúmeros e vou deixar a minha "pequena" lista para um outro post... enquanto isso vou preparar o terreno para continuar aqui por mais 5 aninhos... :)

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Risoto com pimentão fácil e gostoso

Como em uma das caixas surpresas veio um pacotinho de arroz para risoto e faz muiiiito tempo que não fazemos, comprei um vinho branco e fiz uma jantinha básica ontem. Fiz o risoto de prato principal (depois de uma salada de rúcola de entrada). A receita é simples e serve 3 - 4 pessoas.


Ingredientes:
1 cebola
1 colher de sopa de óleo
300 g de arroz para risoto (arroz arbóreo)
150 ml de vilho branco suave
1 litro de caldo de legumes, frango ou carne (fiz com o de carne)
1 pimentão vermelho
queijo ralado
salsinha, sal e pimenta à gosto

Descasque e pique a cebola em pedaços bem pequenos. Esquente o óleo e frite a cebola até ela ficar transparente. Adicione o arroz e frite por mais 2-3 minutos, mexendo. Jogue o vinho e mexa até todo o vinho evaporar (fogo baixo). Adicione o pimentão picado em quadradinhos pequenos e o caldo (de carne) aos poucos, mexa sempre. Enquanto o arroz cozinha, sempre complete com caldo para que o nível do líquido cubra um pouco o arroz (alguns milímetros), não esqueça de mexer frequentemente. Após 20-25 minutos o arroz estará cremoso e cozido. Agora é só colocar sal e pimenta à gosto. Para servir, polvilhe o risoto no prato com queijo e salsinha. Pronto!

Obs: se você não gosta de pimentão, pode substituí-lo por outros legumes (como por exemplo abobrinha).

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Entrevista ou passeio?

É óbvio que depois de mais de 100 candidaturas a gente fica feliz com os convites para as entrevistas... Mas depois de algumas entrevistas (considerando as por telefone, já foram 16 até o momento) a gente simplesmente não precisa mais treinar, a gente só quer um sim... uma proposta (e depois de um tempo as entrevistas ficam todas iguais). 

É por isso que resolvi não ficar louca antes e em dia de entrevista. Agora vejo como uma oportunidade de me apresentar e conhecer a empresa, mas também como uma atividade diferente no meu dia a dia. O bom na Alemanha é que as empresas quase sempre pagam a passagem para entrevistas pessoais (até agora só duas empresas não pagaram) e você garante um "passeio" de graça, ainda mais se for uma cidade bonita. Se a cidade não for legal, você ainda assim conheceu um lugar diferente, comeu algo diferente (pq geralmente tem que passar o dia fora), talvez tenha conversas interessantes (alguns alemães puxam papo até no trem, incrível) e se distrai. 

Meu dia ontem passou voando (3,5 horas para chegar na empresa, 2 horas lá e mais 3,5 para voltar), com direito a 6 km de caminhada em uma região muito verde, um almoço gostoso na padaria e conversas agradabilíssimas. Sim, eu quero a vaga, mas não, não vou ficar como louca esperando o telefone tocar (aprendi depois da experiência negativa nos últimos 6 meses). E aqui vão algumas fotos do meu passeio de ontem:




It was a nice day :)

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Resposta depois da entrevista

Acho que as grandes empresas seguem todas o mesmo padrão... elas esquecem que você participou da entrevista e que você fica esperando uma resposta depois. Não é a primeira vez que a idiota aqui fica cheia de esperanças (andando com o celular pra cima e pra baixo) e não recebe ligação no prazo combinado. A empresa me disse que eu receberia uma resposta no máximo três semanas depois da entrevista, quatro semanas depois eu mesma acabei de ligar para perguntar o status do processo seletivo: "Ahhh o pessoal da central não te ligou para te dar a informação? Eles ficaram de fazer isso faz mais de duas semanas...". Porra, me iludi e fiquei com esperança à toa mais uma vez. Quer saber? Aprendi. Da próxima vez desencano. A empresa da última entrevista também disse que lugaria uma semana depois, já se passaram dez dias e nada... Estou puta, é muito descaso. O cara de agora ainda foi bonzinho e me deu um Feedback da entrevista e do pq não consegui a vaga, mas se eu não tivesse ligado (e eu só tenho o telefone pq gravei quando eles me ligaram para marcar a entrevista, pq eles não me passaram em momento algum) ia estar esperando até agora. Pessoal do RH, peço mais uma vez do fundo do meu coração, um pouquinho mais de consideração please! Vocês já têm emails prontos dizendo que a pessoa não conseguiu a vaga, é só copiar o endereço do candidato e enviar... acho que os 2 minutinhos vcs têm né? 

#RHvaitomarnocu

Sacola Jeans (Denin Quilt)

Eu tinha que fazer a barra de mais de 10 calças e o dinheiro que eu gastaria mandando as calças para a costureira dava pra comprar uma máquina de costura. Bom, eu comprei a máquina, fiz a barra das calças (depois ensino) e fiquei com uma máquina de costura no armário. Minha tia (que costura muito bem e me mandou o link ensinando a fazer barra de calça) sugeriu que eu aproveitasse meu tempo livre e a máquina parada e fizesse uma colcha com restos de jeans. Ela me mandou esse link aqui com um padrão lindooooooooo de morrer (e trabaaaalhoooso de fazer rs). Eu não sabia se conseguiria e também não tinha muitos jeans na época, por isso resolvi tentar fazer uma bolsa (algo menor). Como eu sou preguiçosa, demorei um ano para terminar rs (tenho que admitir que fiz a parte principal da bolsa em um mês, deixei ela encostada por meio ano e fiz o reforço da costura e coloquei alça muitooooooooo devagar, essa parte não dá pra fazer na máquina pq as várias camadas deixaram as bordas muito gordinhas, então tem que fazer à mão mesmo).

 

Bom, depois de um ano (se a pessoa sentar na máquina no tempo livre dá pra fazer em uma semana tranquilo) ficou pronta a minha obra de arte!!

Avesso (com acabamento adequado nas alças dá pra usar a bolsa desse lado também)

Amei o resultado e juro que se não desse TANTO trabalho eu até faria uma colcha rs... mas vou experimentar algumas coisas novas com a máquina, quem sabe não faço algo nesse padrão alguma outra vez!

Ps. para quem quiser tentar, o passo-a-passo no site http://apassionatequilter.blogspot.de/2010/06/finished-denim-quilt.html é realmente bom, recomendo...

Visita

Todo estrangeiro na Alemanha sabe como é difícil fazer bons amigos alemães. Alemão mantém o círculo de amigos da infância pro resto da vida, e com muita sorte (por exemplo, se algum dos integrantes do grupo morrer) você consegue entrar para a panelinha. Não sei se no Brasil é muito diferente quando se trata de grupos, mas as pessoas são mais abertas e é muito mais fácil começar uma amizade quando os interesses batem (você pelo menos tem a chance de descobrir se vocês têm interesses em comum rs). Enfim, aqui é difícil fazer amigo alemão (daqueles chegados). Maaas quando você tem um amigo alemão, aaaaah, aí é pra vida toda (eles são ótimos). Eu tenho duas amigas alemãs bem próximas (já fui no casamento de uma e já até passei natal com a família da outra) mas que moram em outra cidade. Por isso, nos vemos bem pouco (no máximo duas vezes no ano). Já ia completar um ano desde a última vez que nos vimos e por isso marcamos um encontro (ou melhor, dois - um pra cada) e a Livia sortuda foi "escolhida" para ser a anfitriã. Esse fim de semana veio uma... e eu estou feliz por ter visto ela mas também muito feliz por não precisar fazer mais sala: geeeeeeente como receber gente em casa cansa (que ela nunca descubra meu blog ou esse post rs, ela fala português!).

Como sexta era feriado e eu queria curtir com o namorado nas termas, passei a quinta faxinando a casa. Nada mais desagradável do q receber alguém em uma casa cheia de pó. Fiz uma mega limpeza até no forno do fogão para ela não sentir nojo da minha comida rs. Bom, a casa ficou cheirosinha e eu cansada e pronta para curtir o dia de SPA na sexta. Além disso, fui no supermercado fazer compras para não me preocupar com isso no sábado e domingo. Bebidas, comidas e até guardanapo (chiiique rs).

Sábado acordei "cedo" (10:00 da manhã hahahaha), dei mais uma ajeitada na casa e fui preparar almoço para quando ela chegasse (um poco antes das 14:00). São três horas de viagem então achei que ela fosse chegar com fome. Fiz arroz fresquinho, panqueca de carne moída (geralmente não tem muito erro), salpicão (preparamos na sexta à noite), abobrinha refogada. Também fiz panqueca pq combina com vinho e eu lembrava que ela ama vinho (sempre tinha na casa dela e ela tomava quase todo dia). Lógico que comprei um vinho, um espumante e Radler (cerveja com limonada). Busquei ela na rodoviária toda animada e ela estava com uma cara meio estranha. Bom, conversamos um pouquinho e chegando em casa perguntei se ela estava com fome: "Hmm, na verdade não muita". Ela viu toda a comida pronta e pegou um pouquinho de salpicão e uma panqueca. Fui abrir o vinho e ela me disse que não toma. Estranhei e ela explicou que está evitando álcool (que ótimo, comprei litros por causa dela e agora ela não toma). Por sorte tinha suco de maçã... Uma das primeiras observações que ela fez: "Nossa, vocês ainda não tomaram a Vodka que meu marido trouxe pra vocês faz mais de um ano". Bem chato. Depois comentou umas três vezes que nosso apartamento não é confortável, que temos poucos móveis e móveis feios, que faria várias mudanças no meu lugar. Bom, que bom que não é o apartamento dela né! (E ainda disse: "Mas vocês têm dinheiro, não precisam viver assim"). Fiquei meio puta mas tudo bem, viva a sinceridade alemã. Ela sempre ficava quieta e só respondia as minhas perguntas com monossílabas, eu largava ela com meu namorado pois não sabia mais o q fazer, ele olhava feio pra mim. Para descontrair fomos para uma feira medieval e as 3 horas de passeio foram agradáveis. Voltamos para tomar uma água e já saímos para caminhar novamente... as duas horas de caminhada também foram legais (e meu namorado veio junto, ufa).

Chegamos bem cansadas e com fome. Eu tinha falado pra ela que preparei uma surpresa de comer (algo brasileiro), e como no Brasil ela sempre comia coxinha (e gostava bastante), passei horas na quinta feira na cozinha para preparar o agrado (mais uma vez com a ajuda do super namo). Bom, falei pra ela: "Agora podemos comer a surpresa! Fizemos coxinha, é só fritar!". A cara e a resposta dela? "O q é isso?". Porra, como assim??!! No Brasil ela sempre comia e agora ela não sabe mais o q é??!! (ela morou 6 meses comigo lá em 2008). Tá, tudo bem, faz tempo... quem sabe quando ela comer ela não lembra né? Não, errado, ela não lembrou (e também não gostou muito). Beeeeem legal (#sqn). Era hora de dormir (amém).

Acordamos no domingo e tomamos um mega café da manhã. Ainda tínhamos quatro horas até o trem dela partir... o q fazer? Perguntei se ela animava um passeio de bike até a represa (o tempo estava lindo!) e ela topou. Fomos pegar as bikes e perguntei se estava tudo bem, se a bike estava ok: "Hmmm dá pra andar... eu tenho uma bicicleta de mulher dessas bem confortáveis, com um super banco... nossa, ela sim é boa". So sorry, mas a bike que podia oferecer era só aquela. Bom, ofereci a minha também mas ela olhou com tanta cara de desdém que não precisou nem responder que não queria. Pedalamos até a represa e chegando lá ela ficou de bom humor (meu recanto de paz é mesmo bonito). Ficamos quase uma hora em um banquinho conversando mas achei melhor voltarmos por causa da hora. Na volta ela ficou bem quieta, perguntei se estava tudo bem "Estou com dor de cabeça, você tem remédio em casa?". Então tá, chegamos e ela, de cara fechada, ganhou o comprimido dela. Na hora do almoço fiz uma salada de manga com mozzarella e manjericão, ela comeu um pouco do salpicão que sobrou e dessa vez além de não tocar no arroz e na abobrinha, não tocou na panqueca. Era hora de levar ela para a estação... a acompanhei e esperamos o trem por 20 minutos, ela estava animada e falante (ela também estava aliviada? rs). Voltei pra casa morta, que cansativo... que "anstrengend"! Fiquei o resto do dia mal humorada.

O mais estranho? Tarde da noite recebo uma mensagem de que ela chegou bem e agradacendo pelo fim de semana SUPER legal... Ãhn?? Sério?? Ou eu ainda não entendo os alemães (nem os mais próximos), ou ela ficou muito tempo no Brasil e aprendeu a mentir por educação... Só sei que a próxima visita vai demorar!

Termas e Sauna

Na Alemanha, complexos com águas termais e saunas (de diferentes tipos) são extremamente comuns. Os alemães não chegam a ser como os finlandeses, mas adoram uma sauninha semanal. Conheço váááários que frequentam e para muitos, é um "must" para desintoxicar e relaxar. Como grande parte do ano faz frio (e piscina de água quente é bem melhor que de água fria na maior parte do ano), as termas também fazem sucesso. Bom, já tinhamos ido 3 vezes (em 5 anos rs) pq a brincadeira além de ser cara, geralmente fica longe. Acontece que a terceira terma que conhecemos (no começo desse ano) fica à menos de 12 km de casa, o q de bike é um pulo. Recebi propaganda do Groupon com as ofertas da região e o ticket para o dia (piscinas + saunas) estava de 54 Euros por 15 Euros (para duas pessoas!). Nem pensamos duas vezes e compramos.

Sexta foi feriado e decidimos fazer um dia Wellness, bem relax. Empacotamos algumas frutas e fomos passar o dia no complexo de Königstherme, aqui do lado.

Até aí tudo normal, passamos as primeiras duas horas na piscina maior que fica metade em um galpão coberto e metade na área de fora. Bancos com hidromassagem dentro da água e cachoeira artificial garantem um pouco de diversão e para quem precisa de mais emoção, existem dois toboáguas bizarros (um no escuro e um com uma inclinação tão grande que eu engoli muita água e cheguei chorando lá embaixo de medo hahahahahahha quase melhor que montanha russa da Disney).

Acontece que nosso ticket valia para o complexo inteiro, mas metade do complexo (a parte das saunas e das piscinas mais quentes e salgadas) só pode ser frequentado sem roupa (e sem biquini, sunga e afins). Poxa, um amigo do meu namorado já tinha falado que a metade "nudista" era bem boa e eu estava curiosa, mas ficar peladona com todo mundo soava estranho. Pensamos um pouco e eu falei para tentarmos, se fosse muito estranho era só sair e ficar na primeira metade mesmo. Namorado mais legal e descolado do mundo concordou e lá fomos nós enfrentar um tabú. Chegamos enroladinhos na toalha mas não tem jeito, tem que tirar para entrar na sauna ou nas piscinas (e a galera toda estava peladona, ninguém nem aí). Namorado ficou pelado, eu imitei. Lógico que uma pessoa dá uma olhada no corpo da outra, também fazemos isso de roupa ou de biquini, mas por incrível que pareça não tem malícia nem obscenidade. Tinha gente de 18 e gente de 90 anos, e no fim, corpo é corpo.... alguns mais enrugados, outros menos.

Fizemos esfoliação com sal de lavanda (alfazema), fomos na sauna à vapor, na sauna seca finlandesa, no "tepidarium", tomamos balde de água gelada na cabeça, nadamos e entramos um uma "jacuzzi" com outros peladões. No fim, ficamos mais duas horas na área dos "sem roupa" e nos divertimos bastante. Perdemos o preconceito e a vergonha do "nudismo" (não totalmente, iria me sentir mal de frequentar uma sauna com conhecidos, mas essa barreira não quero ultrapassar rs)... estou orgulhosa de nós dois!

Para finalizar fomos para as piscinas quentes com água salgada. Ficamos mais duas horas só relaxando (nessa área pode usar biquini então colocamos a roupa pq é uma área que é semi aberta, outras pessoas de fora podem ver e todos estavam vestidos lá). Fiquei tão mole e light que foi muitooooooooo difícil subir na bike e pedalar de volta para casa.

Acho que um dia desses a cada dois meses aumenta a qualidade de vida (será esse o segredo dos europeus que vivem até os 100 anos??), vou inclusive ficar de olho no Groupon para ver se acho mais promoções.

Complexos que visitamos e que recomendo:
- http://www.koenigstherme.de/ (em Königsbrunn)
- http://www.therme-badwoerishofen.de/ (em Bad Wörishofen, água mais quente que da Königsthermen)
- http://www.bodensee-therme-konstanz.de/ (em Konstanz, no Bodensee)

Termas Bad Wörishofen (01.11.2013)

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

BrandnoozBox - Julho

Aiiiiii sei que no último post contei do meu stress com as caixas surpresas de alimentos mas hoje me diverti mais uma vez huhuhu. O correio acabou de entregar a minha Brandnooz de Julho (que estava atrasada) mas como atrasou pra todo mundo, eu ainda não sabia o q tinha dentro.


Bom, eles sabem embalar melhor que o pessoal da Degusta. Mesmo com quatro garrafas de vidro não quebrou nada e a caixa chegou intacta. A primeira coisa que tirei foi coisa gorda (óbvio) e eu dei azar de cair com o sabor BBQ (prefiro mil vezes a natural, só com sal... acho que até a Sweet Chili teria sido melhor):

1,79 Euros
Continuando a gordice, um docinho de leve de uma marca X (cai com o sabor avelã mas prefiro caramelo... tsc tsc):
1,69 Euros
Agora acabou o q é de comer... o resto é bebida! E para completar o geladinho de vodka que veio na Degusta, temos agora um Cocktail Havana de rum, cassis e pêssego... algumas pessoa ganharam Mojito (invejei mais uma vez). Ahhh e to realmente achando que precisamos participar de um esquenta e pegar uma balada depois de 5 anos de paz, sério:

2,99 Euros (200 ml)
Bom, para ter certeza que temos álcool suficiente em casa, ganhamos mais duas garrafinhas de espumante com sabor de Açaí e de Cranberry com Flores de Sabugueiro para experimentar (200 ml de cada). Esses tem cara de bom, me animei:

4,99 Euros (garrafa de 750 ml)
Para a ressaca também tem bebida... uma delas é uma tal de Tyme-Out Relaxation Drink que possue efeito relaxante (agora dá pra encher a cara e depois dormir):

2,95 Euros (275 ml)
E para a ressaca temos Afroot Sutherlandia que promete ser amargo e doce ao mesmo tempo (medo, me lembra o tal do suco de toranja da Tritop que já ganhei duas vezes):

1,69 Euros (330 ml)
Se mesmo depois de tudo isso der sede, eles mandaram uma mistura de cerveja sem álcool com manga (uma outra versão da Radler sem álcool) de uma das marcas mais baratas de cerveja. A idéia é bem interessante e acho que pode ter dado certo (vamos provar logo mais huhuhuhu):

0,56 Euros (330 ml)

Tenho que admitir que mesmo sendo uma caixa de bebidas, gostei bastante. O valor ultrapassa 14 Euros (paguei 9,99), só tem coisa exótica e vamos aproveitar tudo (as bebidas vão embora rapidinho)... A geladeira está cheia e não vejo a hora do namorado chegar para provarmos tudo isso! E q venha o feriado (já é amanhã, ufa!), bebida nós já temos de sobra....