sábado, 7 de fevereiro de 2015

Ganhar em euro ≠ ser rico

Tá aí um dos assuntos que mais me irritam na face da terra. O fato de as pessoas associarem "morar na europa" com "ser rico".

Só para esclarecer pq entrei nesse assunto: uma amiga amada (quase irmã) vai casar. Eu, boa amiga que sou, não poderia perder esse evento por nada, então mesmo estando no período probatório no meu novo emprego arrisquei e pedi férias. Fiz tudo isso com muita dor no coração por três motivos:

Motivo 1: eu estou trabalhando há apenas quatro meses e no período probatório
Motivo 2: geralmente eu fico três semanas por lá para aproveitar (volto só uma vez por ano) e dessa vez como ainda está cedo, só tenho dias de férias suficientes para ficar duas semaninhas
Motivo 3: a época do casamento (páscoa) é a segunda época mais cara do ano pra ir pra lá (depois do natal, óbvio)

Meu chefe aprovou minhas férias e ontem eu comprei passagem (aiiiiiiiiii meu bolso), mas admito que estou contando os dias e muiiiiiiiiito feliz por participar desse dia tal especial para uma das pessoas mais importantes para mim.

Acontece que ela me perguntou se o namo vai também e eu expliquei que não pq pra ele agora não compensa, ele paga mais ainda pq precisa pegar mais um voo no BR (isso que dá morar na pampa). E comentei que ela escolheu uma época muito cara pra gente ir. Recebi o seguinte comentário de volta:
"- Ah mas você ganha em euro!".

Preciso falar que inspirei e expirei mil vezes? Eu já ouvi isso antes, exatamente a mesma frase, e não foi só uma vez. Então aqui vai uma explicação para O MUNDO:

Ganhar em euro não é igual a ser rico minha gente! Se fosse assim, todo mundo que mora na Europa seria rico.... Sacou??!! Ou quer que eu desenhe??!! Bom, acho que por segurança vou desenhar:

Antes de tudo é bom explicar que se eu ganho em euro, eu também gasto em euro. Se por um lado algumas coisas são mais baratas pros lados de cá, outras são mais caras. Aaaa e por sinal, nós aqui na terra das batatas pagamos MTO mais imposto que vocês em terras tupiniquins (logicamente sobra muito menos "neto").

Esclarecendo mais alguns fatos: eu moro aqui desde de 2009, mas até o fim de 2012 eu estudava. Sabe quanto eu recebia quando trabalhava como estudante??  650 EUR/ mês. E eu não podia fazer como muitos que moram com a mãe pelo menos enquanto ganham pouco. Eu tinha que pagar 250 euros de aluguel por mês para morar em um cubículo de 19 m², e pagar contas, e viver. A verdade é que enquanto muitas pessoas se formaram e nos primeiros 3 anos após a formatura trabalharam e juntaram grana ou gastaram viajando, eu vivi três anos na europa sem conseguir guardar um centavo e recebendo ajuda dos papis para visitá-los uma vez por ano no Brasil. Não estou reclamando, vivi esses primeiros três anos muito bem nos meus 19 m², mas não fiquei rica e nem viajei pela europa inteira. Lógico que aproveitei horrores do modo "estudante sem grana", visitei alguns países e cidades na alemanha do jeito barato e curti sim (viajava ficando em hostel com 10 desconhecidos fedidos no quarto, fiz couchsurfing, comia sempre lanchinho do supermercado e janta em restaurante rolava quando o menu do McDonalds estava em promoção, se por um lado a Erdinger custava menos de um Euro por garrafa, eu só tinha dindin pra comprar a cerveja de 30 cents mesmo... vidão na verdade!). Estou com a mesma roupa em quase todas as viagens e usava o mesmo batom até ele acabar (hoje tenho uns 7 diferentes, uhuuuu hahahah). No fim do mestrado eu não tinha dinheiro suficiente nem pra voltar pro brasil... Talvez tenha virado mão de vaca por necessidade mesmo.

Bom, agora essa gente que já me achava rica pensa: "Poxa ela fez mestrado na Alemanha e agora trabalha lá como engenheira faz quase 2,5 anos, já deu pra juntar meio milhão de reais, certeza. Ahh e ficou tão metida que quase não volta pro Brasil".

Não gente, minha conta não está gorda e eu provavelmente consigo guardar menos que vocês que trabalham como engenheiro faz 5 anos no Brasil. Eu pago quase mil reais por uma kitnet, gasto uma pequena fortuna com transporte público (muito eficiente, não estou reclamando, mas é fato que não é barato), e tenho uma conta fixa que vocês não tem: gasto no mínimo uns 3000 reais no ano para ver minha família por alguns dias. Também sei que ganho menos (neto) que um engenheiro em uma empresa de grande porte no brasil, mesmo convertendo meu salário para reais.

Aqui profissionais técnicos e sem nível superior ganham mutio melhor que no Brasil e conseguem ter uma vida mais digna, fato, mas os engenheiros raraaaaaaaaaamente ficam ricos. A diferença de classes não é tão grande quanto no Brasil. Tenho muita qualidade de vida aqui, mas não por ganhar muito mais, mas por outras coisas que não posso medir com euros ou reais.

Então repito mais uma vez: ganhar em euro ≠ ser rico (não ache que é obrigação daquele primo que mora na frança te trazer um iPhone de presente, pq vc não faz idéia do que ele tem na conta, e pq mesmo que ele pertencer à minoria e for rico, o dinheiro é dele e só dele). Aaaa e vc que sonha em morar no exterior para encher o porquinho: escolha outro país, a Alemanha não é o lugar certo pra quem tem esse objetivo.

#ficaadica