sábado, 26 de setembro de 2015

Tonga-la-monga

Já deveria ter aprendido, mas não consigo evitar: sofro por antecedência e tomo atitudes precipitadas... sou tonga.

E antes mesmo de conseguir o q preciso para acabar com o "Fern" e não com a "Beziehung" (uma vaga perto do namo), posso ter estragado o q tenho hj e q é mais que ótimo.... e pq? Ah é, já disse... sou tonga! (acho que vou começar a repetir em voz alta para ver se entra na minha cabeça a minha inocência e burrice, quem sabe assim aprendo).

Resumindo o pq do "sou tonga": Sempre dou uma olhadinha para ver como o mercado de trabalho está e ver se acho vagas legais perto do namo. Quando acho vaga na minha área e até 1 hora de distância (fato raro), mando candidatura.

E nessa de mandar candidatura, vc tem que contar com a possibilidade de convites para entrevistas... até aí tudo normal e dentro dos conformes. Quando veio o convite para a primeira fiquei super feliz (claro), e depois de uma entrevista de 1,5 h por Skype, recebi um convite para uma segunda entrevista pessoal. Fiquei mais feliz ainda, tirei férias em uma sexta feira (pedi para que marcassem segunda ou sexta para emendar com o fim de semana em Augsburg, não ficar ruim no trabalho e nem despertar suspeitas) e uma semana atrás saí com a sensação de dever cumprido da entrevista.

Essa semana me ligam... marcando a terceira (a última rodada)! Pediram para que fosse logo, na terça feira que vem. Pedi férias no mesmo dia do convite (mega em cima da hora, quinta passada) e meu chefe liberou o pedido (amém). Acontece que na saída do trabalho, telefonei com o "talvez futuro chefe"... e um colega de trabalho que gosto muito apressou o passo ao me ver caminhando para a portaria para ir comigo até o ponto, logo ouviu a conversa: Livinha confirmando a participação na entrevista, avisando o tempo de aviso prévio do atual contrato, etc.

Pronto, tive que contar... mesmo sem ter nada certo. E justo esse colega é o substituto do chefe do departamento. Mesmo confiando nele, fiquei com medo de ele comentar algo com o chefe para que ele saiba que eu talvez saia, avisar que ele tem que ter um plano B (estou com bastante tarefas e não seria/será simples e rápido passar para alguém caso a vaga der certo).

Poderia ter parado com a tonguice por aqui (nem tenho outra vaga e um colega já está pensando que vou abandonar o barco logo mais), mas resolvi falar com o chefe antes q o colega comentasse algo... mesmo ele tendo prometido que não o faria.

Agora me diz: que ser em sã consciência avisa o chefe atual que está participando de outro processo seletivo para mudar de emprego?? Só uma pessoa T-O-N-G-A!

Agora rezem para que eu consiga essa vaga na terça, caso contrário: dancei! (e a próxima Tag será "#desemprego" e não "#trabalho")

sábado, 19 de setembro de 2015

Bolsinha de Patchwork Dupla-Face 4.0 #D.I.Y.

Segundo o namo, essa bolsinha é a mais bonita que já fiz (foi feita ano passado... enviada em janeiro e graças ao correio brasileiro entregue quase 5 meses depois... poderia ter levado pessoalmente para minha irmã querida, chegaria mais rápido). Sei que continuo repetitiva.. mas é que bolsinhas são tão fáceis de fazer e tão úteis... um dos melhores presentes :)

Percebo que a foto é pré-histórica ao ver a sala horrorosa no fundo, que hj está bem bonitinha... (por favor abstraiam, foquem na bolsa). AAAAaaaa eu ainda tinha unha para pintar naquela época :P (ps. como esse pijama com essa blusa me deixam com um corpo horroroso... brochante... sorry namo!)

 ♥ laranja e roxo ♥




sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Carteira de Motorista - a saga 1.0

Depois de seis anos sem carteira de motorista na Alemanha, resolvi criar vergonha na cara.... não só por ter que ir de bicicleta para os quatro cantos da fábrica, mas por já ter perdido a chance mais de uma vez de conseguir uma vaga de emprego por não poder dirigir (e apesar de eu estar empregada e feliz, eu preciso deixar as portas abertas e ficar de olho, pq esse negócio de Fernbeziehung já está me incomodando e por saber que minha empresa não tem vaga fixa para mim... como funcionária terceirizada sou uma das primeiras a ir para a rua se for necessário... sem falar que tenho um Kündigungsfrist de apenas um mês....).

Como a carteira de motorista custa uma pequena fortuna, decidi tirá-la somente após ter o visto de permanência com tempo indeterminado (pq a última coisa que uma mão de vaca quer é gastar dinheiro e tempo para poder dirigir na Alemanha e ser mandada embora do país logo depois).

Bom, o visto permanente ganhei esse ano no dia do meu aniversário em maio (melhor presente de todos os tempos, Danke Angelinha, conto em outro post), então em junho fiz uma pesquisa sobre como transcrever a carteira, preços, papéis necessários, etc.

Todos os brasileiros que eu conheço e tiraram a carteira alemã fizeram a mesma coisa: Umschreiben da carteira brasileira. Esse é o procedimento de validação para quem pode dirigir no Brasil e, comparado com o processo de fazer a carteira do começo na Alemanha, sai pelo menos uns mil euros a menos. Motivos suficientes para a Livinha imitar (mesmo sabendo que gastaria 500 malditos euros com a brincadeira).


Resumindo meu processo para fazer a validação/transcrição da carteira brasileira:

1) tradução e classificação da carteira de motorista brasileira para alemão: fiz em maio na ADAC e de brinde ganhei um ano como sócia do clube e acesso ao APP de celular com todas as questões oficiais para treinar para a prova teórica para tirar a carteira

2) participação em um curso de primeiros socorros: fiz em junho na ADAC também, já que membros ganham desconto :)

3) teste de vista: por incrível que pareça quem faz não é nem médico, nem funcionário de ótica... fiz na ADAC no mesmo dia do curso de primeiros socorros e fiquei mega feliz por ter passado mesmo sem checar a vista faz mais de um ano e meio (continuo tendo dores de cabeça frequentes, shame on me, selber Schuld)

4) inscrição em uma auto-escola: depois de uma pesquisa de preços (vale a pena pesquisar, varia muiiiiito), barganhei a matrícula em uma auto-escola, paguei uma pequena fortuna e eles carimbaram o formulário da minha cidade para que eu conseguisse dar entrada na validação na autoridade responsável (só pode fazer onde vc tem seu Hauptwohnung, no meu caso na Führerscheinstelle de Augsburg)

5) foto biométrica: sabe aquela foto que você tirou para o passaporte ou para o milésimo visto de trabalho? uma dessas serve (desde que você não tenha mudado muito, caso contrário tire outra do jeito baratinho que já ensinei aqui)

6) cópia do contrato de trabalho: necessária somente caso você precise fazer as provas em outra cidade, no meu caso moro em Augsburg e preciso dar entrada aqui, mas fico de segunda a sexta em Mannheim por causa do emprego então farei as provas lá

7) entrega do pedido de validação/transcrição da carteira brasileira: foi no começo de julho... e aqui, minha gente, acabou toda a graça.

Simplesmente pq Augsburg é uma das pouquíssimas (talvez a única) cidade que não considera uma carteira renovada no Brasil após a entrada da pessoa na Alemanha. E com mais de seis anos no país das batatas, é óbvio que já renovei minha carteira brasileira depois da minha primeira Anmeldung.

Chegar com todos os documentos feliz e contente para receber um: "não, sua carteira brasileira não vale mais, vá para o departamento ao lado para dar entrada na carteira normal e gastar no mínimo mil euros e umas 100 horas da sua vida a mais que todos os outros brasileiros na Alemanha" foi um tapa na cara.... ou melhor: não foi só um tapa não, foram dois! (um na minha e um na cara do namo, que passou pela mesma situação, pois fizemos todas as etapas até aqui juntos).

Mas como brasileiro não desiste nunca, uma amiga nossa tentou essa semana... e pááááá na cara dela tb!

"Mas pq vc não deu entrada em Mannheim??" --> pq meu Hauptwohnsitz é em Augsburg coleguinhas

"Mas então pq vc não muda o Hauptwohnsitz para Mannheim??" --> pq eu teria que pagar Nebenwohnungssteuer em Augsburg (lei local também, Augsburg: eu te odeio)

"Mas pq vc não muda o Hauptwohnsitz só para fazer a carteira e depois desmuda??" --> pq além de ter que pagar o Nebenwohnungssteuer por uns 4 meses (tempo que precisarei para a carteira pq esse ano não estou desempregada, ufa), não conseguiria desmudar tão fácil (vc precisa justificar a mudança: trabalho, familía, etc... caso contrário o Hauptwohnsitz é a cidade onde vc passa a maior parte do seu tempo... onde fica seu Lebensschwerpunkt)

"Mas pq vc não se mata?" --> olha, to quase lá :P

A solução?? Carteira desde o começo... junto com a molecadinha de 17 anos... aiaiaiaiiiii meu bolso.... aiaiaiaiiii meu tempo livre.... aiaiaiaiiiii minha paciência....

A saga continua...