segunda-feira, 9 de outubro de 2017

O amanhã chegou... e o depois de amanhã também...

Abandonei total o blog... e aconteceu tanta coisa desde então que dá preguiça de explicar... mas como notícia ruim chega rápido e eu não me manifestei por muito tempo: aqui está tudo ok.

E num resumo muito mais que resumido:

  • a vaga que queria é minha desde 01.07.2017... uhuuuuuuuuu!!

  • teve verão com poucas férias e muito trabalho, mesmo assim consegui correr atrás do sol de Junho até agora:

    • em Madrid e Toledo (40°C na sombra - sente o drama):
    • em Mannheim pra matar as saudades:
    • no Lago de Garda pra bagunçar com a brasileirada:
    • em Mallorca (pq Mallorca é definitivamente o estado mais bonito da Alemanha!)
    •  
Rolou até overdose de sol com direito a rosto descascando após viagem à trabalho pra Pensilvânia, pro Texas e pra Califórnia mês passado (aqueles momentos que sua firma merece mil e um elogios por ter clientes em lugares legais e por te mandar entrevistar vários deles ♥)

E diria que esse verão não está sendo fechado com chave de ouro, mas sim com uma coroa (literalmente)... pq Murphy ficou bravo com toda essa minha diversão e resolveu me botar na dieta do dente de novo... a coroa antiga quebrou e lá vamos nós (mais uma vez) passar todo o tempo que nos resta para o lazer: na cadeira do dentista... uhuuuuuuuuuuu :P

Pelo menos o sol foi embora e o nível de vitamina D tá supimpa... inverno: pode chegar!

terça-feira, 30 de maio de 2017

Amanhã: chega logo?

E lá vou eu... mais uma vez... brincando com a sorte e com fogo na vida profissional.... mas como já dizia o ditado: "quem não chora, não mama", então lá fui eu chorar (literalmente).

Começo de Maio me abri com a chefe (que só é minha chefe desde janeiro, é um amor mas não me conhece muito bem): não estou curtindo o trabalho, não me vejo fazendo isso por muito tempo... bem no estilo "#fikdika que se não rolar mudança eu vou partir!"
E como não pode faltar em DRs: lágrimas rolaram (óbvio que só as minhas, a chefe ficou só meio que sem reação mesmo).

Depois da conversa voltei para a rotina... como se nada tivesse acontecido (eu estava pelo menos muito mas leve por ter colocado tudo pra fora).

Ontem rolou uma reunião pq um departamento que me apetece muito está precisando de gente nova... a reunião era para a gerência aprovar ou não a vaga nova... Murphy está curtindo as férias dele longe daqui e não voltou para estragar meus planos: a vaga foi aprovada e será aberta em breve ♥

Hoje fui falar com minha chefe:

- Eu: "Olha, eu quero partir, ir embora, dar o fora, pode ser?"
- Ela: "Não, não pode."

Ok, dramatizei, não foi assim... A chefe foi um amor, ficou desapontada mas concorda que tenho o perfil certo... óbvio que rolou aquelx conversa interrogatório básicx:

- eu não sou uma boa chefe?
- pq vc quer mudar?
- d q vc n gosta na posição atual?
- é por causa da parceira de trabalho com quem vc só briga?
- como vc se vê daqui a alguns anos? onde vc quer chegar profissionalmente?
- não tome decisões precipitadas... tem certeza? pra mim é uma perda mas se é o q vc quer eu dou total apoio...

E o tchau foi seguido de: "vou ligar pro chefe da vaga para te sugerir... amanhã te falo se ele aceita / está interessado."

Amanhã: chega logo por favor?

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Ciência (e Lívia) vs. Marketing

Marketing: Querida, precisamos de um teste que prove xyz e que traga esses resultados ó: resultado = "blábláblá"

Lívia: Mas xyz não parece fazer sentido... nem "blábláblá"

Marketing: Sua tarefa não é questionar o q vc n sabe.. nós temos fontes muito importantes... sabia que uma mulher que trabalhou pra concorrência nos deu essa informação??

Lívia: O que ela te disse exatamente?

Marketing: Foi o primo do tio da avó da sobrinha que falou com ela... Não sabemos...

Lívia: Posso falar com a mulher então?

Marketing: Não tenho o contato... ninguém tem o contato... mas sabemos que é verdade então transforme isso em fatos/números/algo científico...

Lívia: Hmmm.. ok vou tentar (afinal não tenho opção e sou paga pra isso né)

Após meses de pesquisa:

Lívia: Me desculpe Marketing... mas Física+Química provam que xyz não faz sentido nenhum e que não dá pra alcançar o resultado "blábláblá" que vocês precisam...  Aqui um .ppt com 70 slides explicando pq isso não pode e não vai dar certo ó...

Marketing: Não aceitamos essa resposta, dê um jeito...

Lívia: Mas eu falei com x especialistas e todos concordaram (ou disseram por si só) que isso vai contra as leis da "ciência"...

Marketing: Pare de perguntar para essas pessoas então.. e tenha uma atitude positiva, não tente destruir o trabalho dos outros...

Lívia:

ps: me perdoe se vc é de Marketing e não se sente representado por essa história verídica e que pode ter acabado com minha carreira

domingo, 2 de abril de 2017

A boa do fds...

... pq né, a gente resolve sair do padrão preto e branco e ficar mais moderninha, aí compra uma bota vermelha... e na empolgação da compra online a gente coloca duas botas no carrinho e não percebe... confirma a compra, confere o valor (que inclusive já caiu no cartão) e não percebe que foi o dobro pq a bota estava tão barata que o valor de dois pares ainda estava inacreditável.

Na hora de buscar as compras da Packstation (ir ao correio e interagir com seres humanos desconhecidos é coisa do passado) mega surpresa com o tamanho dos pacotes... ao chegar em casa surpresa maior ainda: duas botas vermelhas!!! Uhuuuuuu.

Lívia: "- Namooooooo a Amazon errou e me enviou dois pares da bota! Tenho que avisar né? Não posso ficar com as duas né? Seria errado né? Preciso devolver um deles né?"

Namo: "- Nossa... vermelhas..." + cara de algo que não sei definir

Lívia repete as perguntas, já que marido ficou tão chocado com a bota que não ouviu nada. Lógico que tive que perguntar.

Lívia: "- Tão feias assim??????"

Namo: "- Nãoooo nãããão... extravagante eu diria..." (bom, pelo menos ele aprendeu a resposta certa já que eu não devolveria independente da resposta)

Namo: "- Olha sua conta na Amazon e seu cartão, tem certeza que eles mandaram errado??? Não acho que eles fariam um erro assim..."

Lívia quebra a cara: duas botas vermelhas no carrinho da Amazon, duas botas cobradas no cartão... e não percebi nada... really?

Namo: "- Nossa, não esperava isso de vc... e não percebeu nem quando pagou a conta??? Logo vc? (insinuando: logo vc, a mais mão de vaca do mundooooo??!!)"

Agora não sei se a cara de decepção foi maior quando ele viu a bota ou quando viu meu erro, mas sei que tenho que ir para o correio essa semana arrumar a bagunça... pq que ser humano precisa de duas botas vermelhas idênticas né? (e segundo o namo: quem precisa de uma bota vermelha at all???)

Not funny!

sábado, 4 de março de 2017

Viva após 1.350 km

Começando com um fato: é impossível alguém ser mais barbeira que minha pessoa e ainda estar viva... eu não nasci para dirigir, ponto.

Independente disso, eu tenho uma carteira de motorista alemã (não sei até hoje como passei na prova).

Ainda estou no período de experiência da carteira, que dura dois anos (minha carteira provisória vai até outubro desse ano). Consciente da minha falta de talento, queria passar esses primeiros dois anos sem dirigir para não ter que refazer a prova ou perder a licença que me custou muitas lágrimas.

Como meu primeiro ano foi agitado (out 2015 - out 2016), Murphy me deu trégua com relação a isso e sempre que precisei viajar pela empresa estava com alguém que podia&queria dirigir.

Em outubro do ano passado, Murphy mudou de idéia... eu estava muito felizinha e emocionalmente estável então ele programou algumas viagens para testar os limites do meu coração & sistema nervoso.

Murphy até que foi legalzinho: a primeira viagem foi com uma colega que tem tanto pânico quanto eu do volante, tem menos esperiência e que elogiou como dirijo (tanto que me deixou dirigir ida e volta). Foram 400 km em um único dia, minha viagem mais longa (em um dia de sol maravilhoso com boa música e boa companhia).

Mas Murphy não deixou barato, resolveu que eu teria que viajar no inverno, com neve, no escuro... logo antes do natal e das férias (pista agitada), ele literalmente preparou a combinação do capeta e por umas horas achei que não viveria por muito tempo:
- para buscar o carro foram 35 km num domingo à noite e o namo foi junto (isso sim é companheiro, arriscou a própria vida para que eu criasse coragem)
- no segundo dia foram 150 km de ida com um tempo miserável na ida (como descrito acima)... pra ajudar muita neblina e muito caminhão... e na volta (no mesmo dia) a colega dirigiu a primeira parte e eu fiquei com os 90 km restantes...
- no terceiro dia foram 100 km com o mesmo tempo miserável do dia anterior na ida (após uma noite de 4 horas de sono) e 80 km de volta (saindo do coração de München, caos caos caos)
- no quarto dia foram mais 35 km para devolver o carro e eu nem lembro de nada pq estava muito cansada (física- e psicológicamente)
Foi tão traumatizante que torci para não precisar viajar tão cedo (e até desisti da idéia de comprar um carro para economizar 1,5 horas por dia com ida e vinda para o trabalho de trem).

Bom, tive que pegar no volante novamente duas semanas atrás: dessa vez com chuva.... com MUITA chuva... e eu que achava que neve era ruim descobri que a experiência anterior nem havia sido tão do capeta assim... foram 35 km em um dia, 35 km no outro e depois consegui passar para um colega (que preferiu tomar as rédeas e garantir uns aninhos de vida para todos no carro).

E só pq não dormi por algumas noites após o trauma tive que dirigir essa semana novamente... sozinha, no escuro, com muita chuva.... 35 km em um dia, 320 km no segundo e 35 km no terceiro... e cá estou eu, escrevendo esse post... após muitas buzinadas... mas viva!

Posso brincar de "#" de novo?

#coragem
#gratidão
#nolimite
#minhahoranãochegou

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Perdendo a fé

Moço xyz de terno ofegante na plataforma: "você pode ajudar esse outro moço a comprar um ticket?? tenho que correr, vou perder meu trem..." e some.

Lívia entrando no trem olha pro relógio: quatro minutos até o trem sair.

Lívia olha pro rapaz pedindo ajuda: não fala alemão, olha com cara de dó, pede por favor em inglês "I need a ticket, help me buy, please"

Lívia corre como uma louca para a máquina (desce escada, sobe escada), se perdesse o trem só depois de uma hora: "Moço, corre atrás de mim e já vai pegando o dinheiro".

A "quase" compra mais rápida nas máquinas da Deutsche Bahn.... aqueles botões nunca foram clicados tão rapidamente...

Lívia: "Agora é só pagar, o dinheiro moço?"

Moço: "Não tenho dinheiro mas preciso do ticket moça"

Lívia: "sem dinheiro a máquina não vai emitir ticket, tb não tenho" (realmente não tinha suficiente: 8,60 eurecas)

Moço: "Ahhh vc n tem? Aaaa então aqui ó" --> nota de vinte euros surge na carteira do moço

Máquina não aceita nota por ser "muito alta", trem liga o motor, Lívia sai correndo (desce escada, sobe escada), "desculpa moço, meu trem!!!!"

Moço corre atrás, entra no trem com Lívia: "Moça, fala com o motorista pra mim então, que você tentou...." (tudo em inglês, óbvio... ele não falava alemão)

Lívia fica com dó (mesmo tendo sido enganada com relação ao "não tenho dinheiro"), motorista segura o trem para ouvir discurso da santa inocência: "esse moço me deu dinheiro para comprar ticket, máquina não aceitou pq ele só tem 20 euros e a máquina não tem troco, ele pode comprar aqui com vc?"

Motorista: "não, não tenho como emitir ticket, trem está atrasando, ele tem que sair, trocar a nota e comprar na máquina" (em alemão)

Lívia: "Moço, vc tem que sair e comprar, custa 60 euros se vc andar aqui sem ticket" (em inglês)

Moço finge que está saindo, se esconde no trem, encontra amigos e conversa !!!em alemão!!! (#surpresa).... Moço ri com os amigos, cara de dó sumiu...

...moço se fez de vítima, Lívia foi feita de babaca... coitado do próximo moço que realmente precisar de ajuda....